quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Da exoneração de Ivonete Albano

Dando corda aos anônimos até que a reforma nesse sítio tenha início, respondo a um desses serem sem cabeça, que comentou no post intitulado "Ivonete Albano exonerada (?)".

Segue:

Anônimo disse...
Devemos deixar de lamuriar sobre o leite derramado. Tem muita gente competente que pode assumir cargos em quaisquer esferas. A fila anda e vamos deixar de chororô. Espero que aqui seja um espaço democrático e que meu comentário seja publicado. A matéria supra parece coisa de quem perdeu a mamata.

Anônimo disse...
Parabéns pela indicação de Dione. É uma pessoa competente e que não compactua com falcatruas.

Do blogueiro: Mr Anônimo, discordo inteiramente do seu(s) comentário(s). Primeiro, temos de reclamar o leite demarrado, sim. A cidade está cansada de injustiças e desprestígios com a classe artística. Quem não chora, não mama - sem qualquer trocadilho com a "mamata". Ainda mais quando se trata de poder público. Somos cidadãos e exigimos direitos. Um deles é o bom trato com a coisa pública.

Se a mim foi direcionada a ironia da "mamata", informo ao nobre que nunca nem vi Ivonete pessoalmente. E dela só escuto elogios. Daí minha surpresa, ou melhor, meu lamento. Aliás, como lamentei hoje, ao telefone com Isaura Rosado, a exoneração de Vatenor da Pinacoteca. São dois excelentes nomes que deixam o atabalhoado governo Wilma-Iberê.

Da Dione Caldas, os elogios recaem à pessoa. Mas não precisamos de conselhos sábios ou bondosos, mas de ação. De todo modo, boa vontade, honestidade, inteligência e disposição, ajudam. Espero, então, que ela faça um bom trabalho. E até acredito nisso. Por telefone, me pareceu, realmente, uma pessoa sensata.

Um comentário:

  1. Geralmente o anônimo tem o rabo preso, por isso não identifica-se.

    ResponderExcluir