sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Collier e o Seis & Meia

O competente produtor cultural Willian Collier foi categórico: continua à frente do projeto Seis & Meia desde que a verba para os shows em Natal e Mossoró durante o ano todo esteja garantida. A reunião ocorrerá somente em março. Collier vai sugerir que o número de shows ao mês caia para dois, em vez de três. Ou que o terceiro show seja com duas atrações locais para diminuir custos. Segundo o produtor, há dez anos se paga cachê de R$ 5 mil para o artista nacional. O valor defasado dificulta a vinda de bons nomes. Ou seja: melhor diminuir os shows e chamar atrações melhores com cachês compatíveis.

Conversando com Zé Dias ontem, ele acredita que Collier largue o Seis & Meia esse ano. Um dos motivos para a permanência dele, segundo Zé Dias e conforme Collier já confessou a este blogueiro há um tempo, são os shows do Seis & Meia em João Pessoa e Campina Grande, realmente rentáveis, ao inverso dos daqui. Aliás, Collier aproveita os dois projetos paraibanos para convencer o artista nacional a tocar em Natal por custos mais baixos. Paga R$ 10 mil para cada show no Seis & Meia de lá, e R$ 5 mil aqui, compensando custos. É dose!

Um comentário:

  1. Prefiro assistir dois bons espetáculos do que dois "mais ou menos".

    ResponderExcluir