segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Versos fluidos


A eterna busca pelo chão definitivo, pela resposta final que esclareça mistérios da existência. A viagem - existencial ou geográfica -, no sentido mais poético e lúdico da palavra, foi o mote do novo livro de Iracema Macedo (com lançamento hoje na Livraria Siciliano do Midway, às 19h). Em Poemas inéditos e outros escolhidos (Sebo Vermelho Edições, 71 pág, R$ 20), a poetisa recolhe pedaços de cenários distintos e épocas que perpassam da adolescência à fase madura. "Comemoro, implicitamente, meus 40 anos. Este livro foi um presente que Abimael (Silva, editor) me deu".

Na orelha do livro, o romancista e poeta Nei Leandro de Castro escreve: "Revelação de dor ou desencanto, de paixão ou amor vivido ao extremo, a poesia de Iracema só faz crescer em qualidade, desde a sua estreia. O seu verso flui enquanto a alma grita, e ela tem coragem de espalhar tudo aos ventos alísios". E o grito chega a ares distintos. A poesia de Iracema começa em Natal com a publicação do primeiro livro aos 21 anos. Aos 40, recebe o elogio de Nei Leandro: "Estamos diante de uma das melhores poetisas da história literária do RN".

No último livro de poesia, Invenção de Eurídice (2004), a poeta atravessa o campo multicolorido do amor, pintado de paixões escarlates e cinzas existenciais. Após seis anos de hiato, o novo livro marca também a retomada de publicações de Iracema, posto que a poesia nunca encontrou o vazio. "Reinicio uma nova etapa de publicações. Escolhi os poemas que mais gosto e escrevi outros inéditos para este livro. E já tenho outro só com inéditas a caminho", adianta. O novo livro ainda está sem título ou data de publicação, mas traz o olhar do novo chão da poeta.

Iracema Macedo vive hoje no Rio de Janeiro, após morar em Belo Horizonte. "Minha grande inspiração para esse livro é a viagem e os vários momentos dessa jornada em busca de um lugar em que eu possa me encontrar". E nessa trajetória "sem fim", ela encontrou poesia em Natal, Belo Horizonte e Rio de Janeiro: "São ambientes poéticos bastante diferentes: Em Natal a inspiração maior é o mar. Em Minas, as montanhas e a história. E no Rio de Janeiro, o caos e uma certa beleza de cidade grande".

E além dessa viagem interminável de buscas, Nei Leandro complementa outro possível norte para leituras subjetivas e poéticas do livro: "Pode-se perceber às vezes que o amor, que deveria ser recíproco, foge e se esconde nas sombras de um precipício inacessível", por mais que esse amor tenaz esteja mais presente em trabalhos anteriores de Iracema, a exemplo de Lance de dardos (2000) e o último, Invenção de Eurídice (2004). Os estudos da Filosofia também aparecem em linhas sutis em alguns versos ou na própria capa do livro. Da filosofia brotou a última publicação de Iracema, Nietzsche, Wagner e a época trágica dos gregos, pela editora Annablume, de São Paulo.

O livro de Iracema marca um mês produtivo de dezembro à literatura potiguar - considerado aquém da qualidade de obras lançadas em 2010 - pontilhada ainda pelos lançamentos de Carlos Gurgel (DramáticaGramática), Deifilo Gurgel (História de São Gonçalo do Amarante), Dorian Gray Caldas (Carta aberta para a muito amada cidade de Natal) e do próprio Nei Leandro de Castro (Rua da Estrela).

RAÍZES
E me perguntam onde estou
E me perguntam onde moro
Tornaram-se enfim questões delicadas
Estou morando em minhas palavras
Às vezes sede, às vezes navalha
Às vezes também girassóis e asas

PRAIA DE PONTA NEGRA
Nadei tanto, tanto, tanto
Fosse noite ou fosse dia
anfíbio eu era
metade água, outra terra

Sobrevivi porque contei tudo aoa mar
Ele sabe como respiro
Guardei lá meus gritos
E misturei minhas lágrimas a seus sais

Fui queimada por algas
E, alienada pela espuma leve,
dei minha dor às ondas

BURKA
Essa estrangeira sem nome, sem rosto, sem riso
Disfarça, mas me olha, de dentro de seu abismo
Ela viaja comigo: sombra calada, monja
Meio fantasma, meio ferida
Sobrevivente de nada, queimada, ardida
Sob véus calcada, sob véus contida
Me prendendo também
Em sua cripta

Livro: Poemas inéditos e outros escolhidos
Autora: Iracema Macedo
Onde: Livraria Siciliano (Midway)
Data e hora: segunda-feira, às 19h
Quanto: R$ 20

* Publicado hoje no Diário de Natal

Um comentário:

  1. Passei aqui lendo. Vim lhe desejar um Tempo agradável, Harmonioso e com Sabedoria. Nenhuma pessoa indicou-me ou chamou-me aqui. Gostei do que vi e li. Por isso, estou lhe convidando a visitar o meu blog. Muito Simplório por sinal. Mas, dinâmico e autêntico. E se possivel, seguirmos juntos por eles. Estarei lá, muito grato esperando por você. Um abraço e fique com DEUS.

    http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

    ResponderExcluir