quinta-feira, 13 de maio de 2010

Pe. Marcelo Rossi: download x pirataria


G1 - O que o sr. acha da pessoa que faz download de seus discos ou até compra o CD pirata justamente em admiração ao sr.?
Padre Marcelo - Pirataria é crime. Eu briguei por esse CD. E o dinheiro dele nem vai para mim, todo o lucro é revertido para as obras do Novo Santuário. E eu briguei por um preço mais justo do CD, R$ 19,90, em vez de R$ 24, R$ 25. Os piratas não vão conseguir um encarte maravilhoso como esse que eu tenho e uma qualidade de som duvidosa. E o dinheiro do pirata, para onde vai? Para o tráfico.

G1 - E o download para uso próprio? O sr. acha que espalhar a mensagem é o mais importante?
Padre Marcelo - Se a pessoa está fazendo isso [download], é diferente. Agora, comprar no pirata... Ao mesmo tempo, a pessoa tem que ver o seguinte: o religioso, que não é o meu caso - já que existe a diferença entre padre religioso e secular - o religioso não pode colocar as coisas em seu nome. Eu jamais poderia pegar um dinheiro que vem da coleta, é da igreja. Esse dinheiro do CD - falo canonicamente e juridicamente - é licitamente meu. E eu dou todo o dinheiro para o Santuário, que também não é meu, é da igreja. Se você quer fazer um download, ótimo, não tem problema nenhum. Mas saiba que eu fiz a minha parte. Eu doei o que era meu.

AQUI

2 comentários:

  1. Esse cara nunca me passou nenhuma credibilidade. Vejam esse vídeo:
    http://www.youtube.com/watch?v=gbQxJPKpmzQ

    ResponderExcluir